sexta-feira, 9 de maio de 2014

Um monstro chamado "Ausländerbehörde" e a assustadora história do visto alemão


O Ausländerpapão vai te pegar!
Quando resolvi vir pra terra da currywurst, como muitos outros estrangeiros não europeus eu não tinha ideia de como seria o processo de pedido de visto aqui, e como muitos brasileiros ouvi histórias horrorosas sobre o Ausländerbehörde, ou a casa de registro de estrangeiros na Alemanha.
Seis meses depois, em fórums e grupos de brasileiros na Alemanha ainda encontro histórias tensas, e experiências horríveis que incluem, filas intermináveis, noites no frio só para não conseguir uma senha, burocracia e muitas intermináveis listas de exigências, combinadas com péssimo atendimento e nenhuma informação.
Minha experiência, para minha surpresa ~ porque devo ser honesta, tava me cagando de medo e nervoso quando chegou o dia da minha entrevista ~, foi tranquila e bem positiva, mas isso aconteceu porque eu tinha tudo organizado e entrevista marcada.
Depois de ter feito minha Sperrkonto, um tipo de conta estudantil bloqueada, com dinheiro suficiente para se manter por no mínimo um ano num banco alemão, com meu Anmeldung registrado em Berlin, um bom curso intensivo de alemão, e um bom seguro saúde, marquei pela internet minha entrevista.
Cheguei no local ~que em Berlin fica nos cafundós do brejo, depois que Judas já tinha perdido até as meias~e me dirigi para a Z2, setor de vistos para estudos e pesquisa, e lá esperei até ser chamada. Na sala onde fui atendida, dois funcionários entrevistavam eu e um outro moço, a entrevista foi em alemão, mas quando fiquei confusa, o atendente prontamente me respondeu em inglês e tirou todas as minhas dúvidas possíveis.  Ele me explicou que na época eu estava solicitando o visto errado, pois como tenho interesse em ingressar numa universidade aqui, precisaria de documentos escolares e universitários em tradução juramentada, além de todos os outros documentos que eu trouxe comigo no momento. Foi gentil ao ponto de marcar uma nova entrevista a tempo de eu providenciar toda a documentação que me faltava, e me deu visto temporário para organizar tudo, ainda me tranquilizou dizendo, "você tem tudo certo, só mais esses documentos e não terá mais problemas".
Até março do ano passado as regras para residência de brasileiros na Alemanha eram muito mais brandas, a Sperrkonto não era obrigatória, era possível fazer um documento de compromisso financeiros dos pais, assinado ainda no Consulado Alemão no Brasil, dizendo que eles se comprometeriam em prover para você enquanto estivesse residindo e estudando na Alemanha, ainda com visto de estudante de alemão você conseguia ficar até dois anos e podia solicitar renovação.
 A situação crítica econômica da UE e a migração em massa para países que mantém enconomia forte, como a Alemanha, obrigaram o governo a fazer uma reforma nas regras de permanência de estrangeiros no país. Mas essas novas regras e alterações são explicadas no site do Consulado Alemão no Brasil e no site do Ausländerbehörde de Berlin, e no site da Embaixada do Brasil na Alemanha tem uma lista de advogados que atuam em casos de imigração, se necessário. 
Só o visto de estudante, por exemplo, possui várias categorias diferentes, dependendo se você vai fazer um curso de alemão ou planeja ingressar numa universidade/mestrado/phd aqui, isso sem mecionar pesquisadores, doutorados/metrados sanduíche, programa ERASMUS, e outras situições que têm suas próprias especificidades. Como o meu caso foi o segundo, eu precisei de foto estilo de passaporte, documentos do meu seguro saúde, certificado provando que eu estudo alemão em uma escola intensiva (mais de 20 horas por semana), num curso diurno que não pode ser somente em fins de semana, documentação (certificado e histórico) do colégio e da universidade que estudei no Brasil em tradução juramentada para o alemão, provas de que eu já estava em contato com universidades daqui ( no meu caso emails que troquei com as universidades da minha escolha), documentação com saldo da minha conta bloqueada no Deutsche Bank, endereço registrado num Bürgeramt de Berlin, original e cópia do meu passaporte, e um formulário de requerimento de permanência na Alemanha, que eles disponibilizam para você em pdf quando você marca horário, impresso e preenchido. Para visto de estudante de curso de alemão apenas são quase os mesmos documentos, com exceção que você não precisa apresentar seus documentos escolares/universitários e vínculo/contato com uma universidade aqui, mas o visto de estudante de alemão apenas agora não é mais renovável, depois de um ano você tem que picar a mula de volta pro Brasil e/ou ficar três meses fora do território da União Européia, e se quiser voltar tem que juntar todos os documentos e grana de novo. Lembrando que visto de estudante não permite que você trabalhe fora da universidade oficialmente, ele só te dá permissão para estágios, e no caso do visto de estudante em curso de alemão você está legalmente impedida de trabalhar, por isso que tem que provar que tem recursos para se manter durante o período que deseja ficar. 
Para visto de trabalho, eu não sei qual a lista de documentação, mas até onde eu me informei, o visto de trabalho só é dado nas seguintes situações: Aupair, ou se a sua profissão é uma profissão especializada (engenheira, jornalista, profissional de TI, enfermeira...) e a empresa te contratou enquanto você estava no Brasil, ou a empresa é brasileira mas atua na Alemanha, e nesse caso você e a empresa entram com o pedido de visto de trabalho na Alemanha ainda no Brasil, ou você faz parte do programa Make It in Germany, mas de novo, neste caso a entrada com o pedido de visto, residência, trabalho e treinamento é feito ainda no Brasil, ou ainda se você tem dinheiro para investir no país, abrindo um negócio próprio que vai gerar empregos para cidadãos europeus ou alemães, ou claro se você for casada com um cidadão europeu ou alemão. De outra maneira o site do Consulado da Alemanha no Brasil em geral deixa bem claro que não é concedido visto de trabalho para brasileiros, mas eu posso estar errada, podem haver exceções, mas nesses casos sugiro que se procure um advogado especializado.
O que estou tentando dizer é: procurem se informar através de sites oficiais e fontes oficiais. É legal ouvir opiniões sobre, e é de certa forma confortante saber que alguém já passou por isso tudo e conseguiu, mas somente quem poderá tirar todas as dúvidas de vocês são os especialistas no assunto que trabalham diretamente com isso todos os dias e tem conhecimento de como esses processos legais funcionam, no fim o Ausländerbehörde não é um monstro, é uma instituição do governo alemão, que tem regras específicas e que se você estiver bem preparado e informado, vai evitar todo um sofrimento desnecessário. 
Você nem precisa concordar ou gostar de todo esse processo e burocracia, ou falta de informação. Mas lembre-se que 1) diplomacia é baseada em lei de reciprocidade, então tudo que você passa para conseguir viver num país estrangeiro, os estrangeiros também têm que passar para viver no seu país, 2) você escolheu esse país por livre espontânea vontade, eles não são obrigados a fazer exceções para você, você tem que se adaptar às exigências deles, e se você não concorda com isso, você é livre para procurar outro país para morar ou voltar para o seu país de origem, poderia ser muito pior, refugiados não tem essa opção, 3) a informação quem tem que buscar é a gente, se você se interessa por um assunto, ou quer saber de uma coisa, corra atrás, não espere que ninguém vá te dar uma receita pronta de como virar cidadão europeu, vai pesquisar, gente. 
No fim, o Ausländerbehörde não é o bicho da cara preta, e seus processo de pedido de visto não precisa ser uma história de horror, desde que você tenha certeza que se preparou, cobriu todas as possíveis falhas, buscou se informar sobre os fatos, e sempre conte com o apoio da sua família/amigos/parceiro(a). 

Liebe Grüße
Xu   

PS: Seus lindos do meu coração, meus iaiás, meus ioiôs, eu tou ligada que esse poste foi mais sério que de costume, mas visto é assunto sério mesmi, e a tia só qué ajudá o6. <3 Prometo que o próximo poste vai ser um pouco mais leve, e vou contar um pouco como é morar no térreo com a janela pra rua, num bairro movimentado como Friedrichshain.

Um comentário:

  1. Oi, tudo bem?

    muito bom o teu texto, mas to com uma dúvida: fui ao Ausländerbehörde e fui informada de que meus pais (ainda) podem assinar um termo de compromisso financeiro no Brasil, entretanto, antes de vim para Frankfurt (final de Novembro), liguei no consulado em São Paulo me disseram que não era mais possível... Bem queria uma opinião tua, ou mesmo o que você sabe sobre esta decisão. Minha intenção é fazer um curso mais longo - preparatório para Universidade - no inverno, tenho onde ficar e todos os outros documentos, mas essa parte do financiamento está de deixando louca! rsrs

    Se tiver uma(s) dica(s) te agradeço bastante!!

    Danke und Viel Erfolg!!!

    ResponderExcluir